terça-feira, 12 de agosto de 2014

ENDURrun 2014 - Etapa 3 - Corta-mato 30 km

30 km em percurso de corta-mato. Era isto que nos esperava hoje às 8 da manhã na 3ª etapa da ENDURrun. Eram “só” 6 voltas com uma extensão de 5 km cada aquilo que tínhamos para fazer. Pouca coisa portanto. Cada uma das voltas tinha 2 subidas bem duras que apesar de não serem compridas era íngremes. O restante percurso era um sobe e desce constante mas um pouco mais suave.

Depois de ter chovido durante a noite e tornado o piso pesado e perigoso, especialmente nas descidas e nas curvas, a prova decorreu debaixo de sol e num clima com uma humidade bastante elevada.

Hoje tive finalmente um noite descansada, possivelmente do cansaço acumulado nos últimos 2 dias. Acordei sem me sentir muito pesado e no aquecimento, apesar de não me sentir super confortável achei que estava em condições relativamente boas para a prova de hoje.

À partida o objectivo era não perder muito tempo para os atletas que estavam à minha frente e fazer a prova a uma média 4:35 / km. Queria ir no meu ritmo de modo a poder controlar o cansaço da melhor maneira.

Após o início da corrida lá foram os 6 atletas que estão nas posições cimeiras para frente da corrida e eu deixei-me ficar para trás de modo não comprometer a prova logo de início. Uma distância de cerca de 100 metros separava-me desse grupo. Logo no início o atleta que estava em 2º da geral (Patrick) decidiu sair do grupo e foi seguido pelo 1º classificado (Matthew). No entanto, logo se viu que ninguém teria andamento para o Patrick porque decidiu seguir sozinho e fez uma prova espetacular recuperando cerca de 3 minutos ao Matthew.

Após a passar a primeira metade da primeira volta decidi que hoje irá tentar recuperar algum tempo perdido e se conseguisse muito bem, se não ao menos tinha tentado. Aproveitei a embalagem das descidas e as subidas existentes para cortar a distância entre mim e o grupo dos 4 atletas (classificados entre 3º e 6º na geral) que estava à minha frente. A primeira volta fizemo-la todos no mesmo ritmo e a partir da primeira subida mais dura da 2ª volta o grupo começou a perder elementos, restando apenas 4 comigo incluído.

Na terceira volta ainda éramos 4 mas já com um dos atletas a ficar para trás, acabando por sobrar apenas eu, o 5º e 6º classificados da geral. Acabámos por seguir juntos por mais 2 voltas sempre a alternar a liderança do grupo numa boa prova de camaradagem. À entrada para última volta decidiram forçar o andamento e eu deixei-me ir no meu ritmo para os últimos 5 km que faltavam, pois o cansaço acumulado já era muito e tinha de gerir de modo conveniente o esforço.

O engraçado nesta prova foi que perdia sempre o contacto com o grupo nas partes de estrada onde o terreno era plano e acabava por apanhá-los nas subidas mais pronunciadas e nas descidas, apesar de aqui não haver grandes subidas onde possa treinar parece que o treino desta época que trouxe de Portugal ainda deu alguns resultados.

As passagens pela meta ao fim de cada volta foram feitas nos seguintes parciais: 22:00, 22:15, 22:04, 21:59, 22:09, 22:31. Ou seja, fiz uma das provas mais certinhas de sempre se bem que na última volta tive de cerrar os dentes e puxar por mim para tentar minimizar o tempo perdido para os atletas da frente.

Acabei desta vez em 5º lugar com um tempo total de 2:12:51, o que perfaz uma média  de 4:19 / km (para os 30.71 km que o meu Garmin marcou). Mais detalhes sobre a prova podem ser encontrados aqui (http://connect.garmin.com/modern/activity/563542352) ou aqui (http://www.strava.com/activities/179275376).

O tempo feito por mim nesta prova hoje dava-me o primeiro lugar na etapa do ano passado com uma diferença de 1 minuto!

Um toque de apoio foi dado pelos voluntários que dispuseram ao longo do percurso mensagens de apoio para todos os atletas. Nunca vi a minha pois estava numa zona de descida difícil e com uma curva apertada e estava mais preocupado em ver onde colocava os pés.
Não a vi durante a corrida, mas trouxe-a para casa!
Outro pormenor interessante é um voluntário que se senta num sítio longe de qualquer outra pessoa e fica a tocar o banjo e cantar enquanto os atletas passam. Lembro-me que sempre que passei por ele e pelo seu banjo me ri mesmo na última volta onde já não queria mexer nenhum músculo que não as pernas para poupar energia.

Consegui recuperar um pouco menos de 3 minutos ao 3º classificado e um pouco mais de 6 minutos ao 5º classificado o que me faz passar para 6º classificado da geral o que não é nada mau.

Depois da prova seguiu-se a massagem e a recuperação de energia com um almoço muito bom providenciado pela organização da prova. Os doces que eles fazem é que me dão cabo da cabeça, se pudesse era só comer daquilo.

Amanhã espera-nos 10 milhas (cerca de 16 km) em autêntico sobe e desce pela estrada num percurso que chega a ter desníveis de 20%. Após o esforço de hoje não será nada fácil. No entanto, a prova decorre 
apenas da parte da tarde o que nos dá mais meio dia de descanso.

E agora é repousar e esperar que amanhã haja pernas para poder fazer uma boa prova J


João 

8 comentários:

  1. Fantástica prova! Um corta-mato é sempre algo tão duro, e normalmente não passa dos 12 kms, ora com 30 nem imagino.

    Parabéns pelo grande resultado (curiosa a comparação com o ano passado), pela subida na classificação e, especialmente, pela grande coragem!

    Um abraço e boa sorte para a etapa 4!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado João.
      Sim, realmente é um corta-mato muito longo e não muito fácil pelas suas características.
      Parece que vim fazer esta prova com um ano de atraso ;)

      Abraço

      Eliminar
  2. Força JOÂO

    ABRAÇO

    Victor

    ResponderEliminar
  3. Em grande..muitos parabéns...emocionante essa prova. Força aí para a próxima etapa.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Caramba pensei que tinha metido um comentário ontem e afinal ele perdeu-se!
    Eu sigo, diariamente, está extraordinária e empolgante prova!
    Já estou preocupado com a falta da cronica de hoje e espero que esteja tudo bem!
    Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há problema Jorge.
      Muito obrigado pelo seu apoio.
      Hoje a crónica tardou pois a prova era apenas às 6 da tarde (11 da noite em Portugal), mas já está um novo posto no blog :)

      Abraço

      Eliminar